Curta a página fã dos vermes no facebook!

Pesquisar este blog

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Universal Studios: A casa dos monstros


Durante muito tempo a Universal Studios foi chamada de "a casa dos monstros" devido ao imenso sucesso dos filmes de terror / horror produzidos pela companhia a partir da década de 1920, principalmente os dos anos de 1930.
Foto: Divulgação
Recentemente revi dois grandes clássicos do gênero e do estúdio: "Drácula" (Dracula - 1931) e "Frankenstein" (Idem - 1931). Responsáveis pela popularização do gênero e também por transformar Bela Lugosi e Boris Karloff em astros, esses filmes têm grande valor para a história da sétima-arte.
Foto: DivulgaçãoÉ engraçado assisti-los hoje. Mesmo sendo cultuados por cinéfilos e críticos, a primeira impressão que o espectador pode ter é de que são toscos e precários. O que não deixa de ser verdade, mas precisamos lembrar de que essas produções têm 81 anos.
No início dos anos de 1930, esses filmes significaram o auge dos efeitos especiais da indústria. Eles foram produzidos com muita competência e marcaram uma época. Além disso, eternizaram as imagens de Lugosi e Karloff como Conde Drácula e Frankenstein, respectivamente. Não dá para falar sobre o legado dos atores sem associá-los a esses personagens, os maiores de suas carreiras.
Entretanto, "Drácula" e "Frankenstein" não são as primeiras produções do gênero, cujo grandes precursores são os alemães "O Gabinete do Dr. Caligari" (Das Cabinet des Dr. Caligari. - 1920) e "Nosferatu" (Nosferatu, eine Symphonie des Grauens - 1922). Outro dia tive o prazer de assistir ao documentário "Terror Universal" (Universal Horror - 1998), num canal da TV por assinatura, que fala exatamente sobre isso e mostra que o sucesso mundial desses dois clássicos do expressionismo alemão, propiciou a produção de "O Corcunda de Notre Dame" (The Hunchback of Notre Dame - 1923) e "O Fantasma da Ópera" (The Phantom of the Opera - 1925), já pela Universal Studios e protagonizados por Lon Chaney.
Dirigido por Kevin Brownlow e com narração de Kenneth Branagh, "Terror Universal" mostra ainda os bastidores do estúdio Universal desde a década de 1920 através das produções de horror. Além disso, deixa bem claro para o espectador que os maiores ícones do cinema de horror são Lugosi, Karloff, Chaney e Vincent Price, ator que fez sucesso com filmes como "A Mansão do Terror" (Pit and the Pendulum -1961) e "O Abominável Dr. Phibes" (The Abominable Dr. Phibes - 1971), produzidos pela MGM.
Nos anos seguintes à consolidação dos filmes de horror em Hollywood, a Universal lançou: "A Múmia" (The Mummy - 1932), "O Homem Invisível" (The Invisible Man - 1933), "O Gato Preto" (The Black Cat - 1934), "A Noiva de Frankenstein" (Bride of Frankenstein - 1935), entre tantos outros. E assim o fez até o gênero perder força depois do lançamento de "A Filha de Drácula"(Dracula’s Daughter - 1936), filme que encerrou o ciclo de glória das produções de terror / horror da Universal.
Enfim, fica a dica: se você é fã de terror / horror, assista a esses clássicos.
Bom filme a todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário